Rua do Açúcar : Xabregas :

19/08/11 – 20:00

21h30 Projecção do filme Na Rua do Açúcar (COM AMORAS)

o local | junto à CASA ABEL PEREIRA DA FONSECA

A Casa Abel Pereira da Fonseca insere-se no universo das grandes áreas de comércio de início do século XX. Não ficando indiferente à presença do rio Tejo usa-o como estrutura de circulação para a entrada e escoamento dos seus produtos. Um elemento revelador da importância da via fluvial foi a opção tomada por criar um logótipo com uma emblemática ligada a uma embarcação – a fragata – e às águas do rio. A firma ao instalar-se em 1917 no novo edifício projectado por Norte Júnior, com frente para o actual Largo David Leandro da Silva, aumenta o seu espaço de armazenamento e transformação, destacando-se o conjunto de cento e setenta cubas (com capacidade superior a vinte milhões de litros) e os mecanismo de trasfega e filtragem. A actividade inicial da APF relacionava-se com a compra de vinho e azeite directamente ao agricultor para posterior comercialização. Com o aumento da produção da firma outros produtos começam a ser comercializados e embalados, como é o caso do azeite, vinagre, cereais, leguminosas secas e o famoso licor “ A Licorista”. Criaram uma pioneira rede de lojas de venda directa ao público “Val do Rio” e paralelamente uma inovadora forma de publicidade, inicialmente através da imprensa escrita e posteriormente por meios radiofónicos e televisivos.”

in Caminho do Oriente,  Guia do Património Industrial

//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

o filme | NA RUA DO AÇÚCAR

“No número 32 da Rua do Açúcar vive um homem solitário, o Sr. L. Na sua casa animais e objectos têm vida própria.

Duas visitantes chegam e instalam-se na casa. Na mala trazem surpresas. O confronto entre todos anima as várias divisões.”

Realização e Argumento: Sofia Magalhães e Margarida Fernandes
Produção: Com Amoras Direcção de Fotografia: Mercês Tomaz Gomes Montagem: Mercês Tomaz Gomes  
Som: Samuel Henriques, José Castro Música: José Castro
//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

<Receitas do há mesa na Rua do Açúcar>

Tarte Campestre de Amoras e Maçã
para a massa areada :: 185gr de farinha trigo, 2 colheres açúcar em pó, 125gr manteiga, em bocadinhos, 1 gema de ovo para o recheio :: 3 maçãs reinetas, amoras da época ::

para a massa areada :: peneirar a farinha para uma taça grande, juntar o açúcar em pó com os dedos e esfregar a manteiga na farinha até formar uma mistura esfarelada. juntar a gema de ovo e 1 colher de sopa de água e misturar tudo com uma faca até que a massa fique unida. fazer uma bola, envolver em película aderente e levar ao frigorífico 15 minutos para o recheio :: aquecer o açúcar com 125 ml de água num tacho durante 4-5minutos ou até que fique xaroposo. juntar as maçãs partidas aos pedaços e só depois as amoras, uma casca de limão e o gengibre às lascas, deixar cozinhar até que tudo fique cozinhado. coar o líquido e colocar o recheio sobre a massa estendida. dobrar as bordas por cima do recheio. levar ao forno durante 40 min.
‘Óptima essa tarte!
Há que acrescentar que deve ser feita a duas pessoas, um homem e uma mulher… Cada um tem o seu papel…’ (M.F. & D.M)

Tacinhas de amoras
: 3 iogurtes naturais açúcarados, 250 g de amoras frescas, 100 g de bolachas torradas, doce de amoras q.b.:

faz-se uma base de bolacha por tacinha, cobre-se com doce de amoras. junta-se iogurte natural e cobre-se com amoras. (L.S.)
Numa caçarola ou wok …
: pimento padron, azeite, sal em excesso,cogumelo bruto, espinafres, tomate, queijo feta, lima, azeitonas:

numa caçarola ou wok: pimento padron refugado em azeite e sal em
excesso, acompanhado de cogumelo bruto, e com espinafres a chegarem
atrasados.Fora do lume, vestir com tomate miúdo, perfumado de queijo
feta, lima e algo mais mediterrâneo como azeitona temperada. (A.M.)

Advertisements